sexta-feira, abril 30, 2004

Corrupçãozinha

A serem verdadeiros, os dados que vieram a público sobre o caso Valentim Loureiro remetem para uma questão muito portuguesa: Onde começa a corrupção? Os de Gondomar dizem que gostam de receber bem e que no Norte se recebe oferecendo presentes. Os de Gondomar oferecem relógios Rolex e peças de filigrana, mas afirmam que isso é apenas boa educação. Eu considero isso mais um sintoma da corrupçãozinha portuguesa, que grassa um pouco por todo o lado. Por exemplo, o que são as prendas valiosas (computadores portáteis, leitores de DVD, viagens, etc.) que os “delegados de informação médica” (esses agentes corruptores instituídos) oferecem a quase todos os médicos? O que são as ligações escandalosas entre certas empresas de construção civil e determinados municípios?
O caso Valentim Loureiro é apenas um caso em que as coisas se tornaram demasiado evidentes. A levar a lei à risca, metade do país estaria presa. Como li no outro dia num jornal,"metade do país presa e a outra metade desempregada".

Sem comentários: