.
.

NÚCLEO DURO

 

Pub

A política é a arte de fazer alianças. É só derreter os fios de ouro roubados...







Pub







segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Muito bem

O nosso Zizou vai ser pai. Já é público e notório. Eu posso falar de alto. Sou um gajo experiente na matéria, como sabem.

Vocês perguntam, e o que é que o pai Ernesto tem a dizer sobre o assunto para ajudar este pobre companheiro?

Muito simples. É tudo verdade, camarada Zizou. Vai-te parecer linda, mesmo que seja zarolha; aquelas carinhas tontas, aquele cabecear descontrolado espalhando fio de baba, serão gracinhas ternurentas; a merda (que passa a ser cocó), os peidos (que passam a ser puns), tornar-se-ão uma obsessão para ti.

Dirás coisas que nunca pensaste, repetirás até à exaustão frases tolas como: "Já fez cocó?" Ou então esta: "Que lindo cocó!" Ou esta: "Olha ela a rir, anda ver".

A única coisa que é tanga é que "depois não custa". Custa sim. Adoras a miúda, mas dormes mal e sofres com o choro. Um dos momentos mais felizes da vida de um pai recente é quando larga a filha em casa dos avós.

De qualquer forma, parabéns Zizou. Nunca pensámos que conseguirias.

Vaneigem II

Face ao diagnóstico já descrito, Vaneigem propõe algumas linhas programáticas para "lançar as bases de uma sociedade humana". Como constatarão, as suas propostas são profundamente utópicas (aquela da abolição do dinheiro é fantástica!), o que não quer dizer que não concorde com muitas delas:

Criação de uma alocação de sobrevivência a qualquer indivíduo com mais de 18 anos, permitindo o livre exercício das actividades criativas;

El Cablogue poderá voltar a escrever para o ND sem sentir que a sua carreira académica está a ser prejudicada pelo provincianismo;

Financiamento, reparação, modernização e gratuidade dos serviços públicos, com prioridade para o ensino e saúde;

Tiberius deve apresentar-se na sala de imprensa do Benfica mostrando ostensivamente o seu cartão de sócio do FCP para as câmaras televisivas, enquanto grita "eu só quero ver Lisboa a arder, Lisboa a arder, Lisboa a arder";

Ajuda ao restauro das paisagens e das habitações;

Ajuda às colectividades locais encarregadas de intervir de modo criativo em prol das pessoas com dificuldades psicológicas ou materiais;

Concessão a DJ Carcaça de uma pensão vitalícia por "grandes serviços culturais prestados ao Estado português";

Ajuda à agricultura natural e ao controlo da qualidade dos produtos;

Vostradeis passará a usar um bigode de pontas retorcidas para cima, à maneira do seu inspirador Salvador Dalí. Continuando na sua senda narcisista, será uma espécie de "Emplastro" lisboeta, surgindo em todos os directos atrás das répóreres da SIC Notícias e da RTPN. Ficará famoso por isso;

Ajuda ao desenvolvimento das energias naturais não poluentes e gratuitas;

Zizou deverá fazer o pino em plena Avenida Lourenço Peixinho, enquanto canta: "Aveiro é só merda é só merda é só merda é só merda, de um lado é a ria, do outro lado é Cacia";

Ajuda à investigação científica liberta do domínio das máfias farmacêuticas e tecnológicas. Verificação do interesse exclusivamente humano das experiências realizadas;

Obrigatoriedade de Ernesto desempenhar funções como assessor de imagem do ex-ministro Paulo Portas durante cinco anos;

Abolição, num prazo mais ou menos longo, do dinheiro e do valor de troca, segundo métodos inspirados na experiência das colectividades catalãs de 1937, e levados ainda mais longe, graças aos meios e condições da nossa época;


sexta-feira, fevereiro 25, 2005

As paredes têm bocas



Os muros das praças de touros são frequentemente palco de filosóficas discussões acerca dos políticos e do seu papel na sociedade.

Na Praça de Touros do Montijo:

POLÍTICOS = CÚMPLICES DOS INCENDIÁRIOS

OS POLÍTICOS SÃO COMO OS TOIROS: SÓ FAZEM BOAS CORRIDAS QUANDO BEM PICADOS

Etiquetas:

Vaneigen

Voltei a ler Raoul Vaneigen, um dos mentores do movimento situacionista, gerado mais ou menos por alturas do Maio de 68. Vaneigen faz uma crítica radical do capitalismo. Em muitos aspectos, concordo com ele no diagnóstico da doença. Mas nem sempre apoio as curas que ele propõe, mais utópicas do que práticas. Transcrevo algumas passagens de "Pela Abolição da Sociedade Mercantil".

"Os últimos ditadores já não estão a salvo de uma justiça que os mete na prisão, os chefes de Estado expõem-se a um destino semelhante, os militares, tão honrados e temidos, são alvo da risota dos miúdos, as instituições religiosas caem em desuso ? até o Islão, apesar da sua força numérica, está minado pela avareza financeira que, tal como acontece com os arcaísmos nacionalistas, faz dele o cobertor roído pela traça dos interesses mafiosos. Comunismo, liberalismo, fascismo, socialismo, anarquismo, esquerdismo, palavras de esperança e de sangue cujo clamor se repercutiu de continente em continente, são apenas embalagens vazias e definitivamente obsoletas. (...)
Ei-la pois perante nós, essa tábua rasa com que tanto sonhámos. Ela desembaraçou-se dos seus detritos mas, infelizmente, não da maneira como desejávamos, pois, liberta dos valores do passado, apenas nos oferece o vazio como ponto de apoio, como se a sua vacuidade proviesse do buraco negro para onde o dinheiro atrai os seres e as consciências. Ou seja, tal como acontecia ao pobre rei Midas, tudo o que lhe tocar transforma-se em virtualidade financeira, encontrando-se imediatamente despojado do seu uso, utilidade, prazer ou sabor."

"O poder do totalitarismo financeiro que se estendeu aos quatro cantos do mundo cobre o planeta com uma atmosfera poluída, verdadeira 'noite e nevoeiro', onde as sombras vão e vêm seguindo o curso flutuante dos dividendos. Como um gás incapacitante, as exalações da tirania lucrativa penetram na carne dos homens, das mulheres e das crianças para acabar por corromper completamente a vida mais elementar.
De meio indispensável para obter meios de subsistência, o dinheiro, elevado à condição de fetiche supremo pela curva hiperbólica do lucro, acabou por servir apenas para se reproduzir a ele próprio nos circuitos fechados da especulação. O dinheiro enlouqueceu à força de rodopiar sobre ele próprio, como uma serpente ouroborus devorando a sua própria cauda. Simultaneamente, o poder que dele emana e do qual é a própria emanação desligou-se por sua vez das realidades terrestres, onde cada indivíduo, com um mal estar crescente, procura acomodar-se ao seu absolutismo de direito divino."

"O dinamismo lucrativo da capitalismo de empresa deu lugar à preeminência de especulações bolsistas onde o dinheiro opera em circuito fechado. Gigantescas empresas estão-se bem nas tintas para a construção de fábricas ou para a criação de empregos. Fabricam accionistas, investem cada vez menos na produção de bens úteis à comunidade, desmantelam os serviços públicos, negligenciam o alojamento, vendem a educação ao desbarato, sabotam os transportes públicos, desvalorizam as prestações de saúde. Sem se preocuparem com o longo prazo, encaixam um lucro imediato do caos social provocado pela pauperização, pelo desemprego, pela precariedade da sobrevivência e por essa ânsia de obter dinheiro a todo o custo, que apodrece o pensamento e os costumes a toda a escala da miserável escala social."


quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Táxi drástico - Filosofia de praça



Taxista gordo e baixinho, de rosto rosado, cabelo curto e grisalho e ar bonacheirão, durante uma longa corrida de Lisboa ao Montijo:

"... Eu sou alentejano de Borba. Já ouvi anedotas de todas as maneiras e feitios mas nunca ouvi nenhuma que fosse contra os alentejanos. Dizem que somos malandros!? Só trabalha quem é estúpido! Você sabe qual é a diferença entre um alentejano e um chuveiro? Meta-se debaixo dum e doutro que logo vê a diferença..."

Sideburns que não fizeram história

Número três



Vostra na sua fase Damon Hill

Sideburns que não fizeram história

Número dois



Teodoro Viviano Matraca, consultor de terapias alternativas, candidato à Assembleia da República pelo Bloco de Esquerda em Vila Real

Sideburns que não fizeram história

Número um



Custódio Alípio Alpiarça, industrial do queijo da Estrela e comendador da ordem do Banho


domingo, fevereiro 20, 2005

Frases Usadas

O que faz as criaturas escreverem bem é terem dívidas.
Agustina Bessa-Luís

Parece-me que já me cheira um pouco melhor aqui em Coimbra. Pode ser da co-incineração, ou pode ser só impressão.
O gajo que fala a rimar

Na próxima reencarnação, abrirei um restaurante de leitão
O gajo que fala a rimar

Fórmula hummmmm...



Depois da gloriosa passagem de Pedro Lamy pelo mundo da Fórmula 1, o Campeonato Mundial volta a contar este ano com um português, que tem um nome promissor. A graça completa do 'rookie' luso é Tiago Vagaroso da Costa Monteiro.

Um corredor de automóveis com esse nome!?... é como um professor chamar-se António Analfabeto de Castro, ou um árbitro de futebol ser baptizado Luís Cegueta Invisual da Silva. Adivinha-se um futuro brilhante para o novo piloto da Jordan.


quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Aforismos de Agustina escolhidos por Carcaça

Apeteceu-lhe beijá-la, mas não o fez, isso era ceder demasiado ao seu próprio convite.

Penso que vivemos demasiado à margem da experiência para não nos tornarmos retóricos.

O que faz suportáveis os grandes golpes é a graduação com que as suas consequências se fazem sentir.

Quem tudo sabe, tudo perde.

Só sabemos definir as coisas quando elas não nos interessam mais.

O sábio é um homem que amou tanto a casa em festa como a casa em luto, e o fim e o princípio de todas as coisas.

A arte é o mais alto testemunho de um erro; ela só se desenvolve, como certas flores extremamente difíceis e que mal sobrevivem, numa atmosfera densa de toda a má consciência duma sociedade.

Todos os artistas mais ou menos estão marcados pela graça do sofrimento.

Os grandes livros são escritos de maneira fácil, porém hermética. E o idioma da alma nunca está terminado a tempo de traduzirmos tudo o que um homem viveu.


sábado, fevereiro 12, 2005

Onde andam os meus euros?

Já pararam para pensar os quilómetros que uma nota andou para chegar à vossa mão? E por que sítios irá passar a seguir? Houve um francês que não aguentou de curiosidade e pôs os seus conhecimentos de informática a trabalhar para ajudar a desvendar os mistérios do paradeiro das notas de euros. Criou um 'site' muito curioso em que as pessoas são convidadas a ajudar. Basta fazerem a inscrição e registarem os números de série e códigos das notas que têm no bolso. Se, passado um tempo, alguém registar a mesma nota, o Eurobilltracker traça imediatamente o percurso que ela fez no mapa. Já estou a participar e é engraçadíssimo!

banner for http://www.eurobilltracker.com


quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Humor negro

Morreram uns portugueses em Espanha e, por cá, alguns jornalistas aproveitaram para lançar um novo conceito de "humor negro" - fazer piadinhas com o luto usando trocadilhos fáceis nos títulos. Um hino ao bom gosto este título do "Jornal de Notícias".


quarta-feira, fevereiro 09, 2005

Muito bom

Sideburns que fizeram História

Número 8



Selecção da Alemanha Ocidental, campeã do Mundo em 1974


segunda-feira, fevereiro 07, 2005

É balato e tá a clescel



O comércio chinês em pequenos bazares que vendem de tudo - de panelas e ferramentas a budas e chocolates - está a alastrar nitidamente, mas isso não é novidade. Só há um tipo de negócio actualmente capaz de rivalizar com as pequenas lojas de chinesices em termos de crescimento: os restaurantes chineses, mas isso também não é novidade.

O curioso, e que muita gente pode não ter reparado, é que as novas lojinhas orientais, que vão substituindo outros estabelecimentos menos bem sucedidos, estão carregadas de uma boa dose de humor chauvinista amarelo. Os seus novos proprietários fazem questão de não trocar os letreiros do negócio que funcionou ali anteriormente, como que a mostrar como é que se faz - "Tão a vel? Não ela pol causa do letleilo que não faziam dinheilo!".

Perto do local onde finjo que trabalho, há pelo menos duas lojas de chineses. Uma chama-se "ENGLISH SCHOOL", e a outra, "LIVRARIA CLEPSIDRA".


terça-feira, fevereiro 01, 2005

Sideburns que fizeram História

Número 7



Carlos Menem

Em tempos de aperto, todos os militantes ajudam e, como seria de esperar, o VOSTRADEIS já está a fazer campanha pelo Pêéssedê. E, numa atitude prepotente, utiliza os seus privilégios de administrador do ND para alterar as mensagens dos seus confrades e atirar as culpas para um qualquer vereador brasileiro...muda lá outra vez, ò engraçadinho.



 

banner for http://www.eurobilltracker.com

Powered By Blogger TM