.
.

NÚCLEO DURO

 

Pub

A política é a arte de fazer alianças. É só derreter os fios de ouro roubados...







Pub







sexta-feira, outubro 27, 2006

Comédia do mais alto calibre

Há comédia do mais alto calibre no ar. Como diria o nosso soberbo arquietcto, vamos a factos: No seu best seller "Equador", Miguel Sousa Tavares copiou algumas frases do romance "Freedom at Midnight", de Dominique Lapierre e Larry Collins.
Foi criado um blogue anónimo onde essa surpreendente situação é denunciada. Mas o hilariante são os comentários a esse mesmo blog, em especial os de um génio da comédia que assina (e no nome está muita da piada) Arquitecto Saraiva, Sol posto . Um verdadeiro regabofe comentarial. Aproveitem enquanto as autoridades não tratam de mandar o blog abaixo!

Arquitecto Saraiva - Sol posto said...
Os factos são os seguintes.
Em 1975, Lapierre e Collins publicam em Paris o livro «Cette nuit la Liberté» (Esta noite a Igualdade).
Em 2003, Sousa Tavares publica em Portugal o livro «Equador» (Equador).
O perfil dos protagonistas dos dois livros é semelhante, apesar de terem nacionalidades perfeitamente distintas. Um foi para a Índia e outro para São Tomé.
Acontece que alguns parágrafos das duas obras também são praticamente iguais.
A única coisa que está aqui em causa é saber se, em 1975, Lapierre e Collins podiam razoavelmente prever que, em 2003, Sousa Tavares, ia ter a mesma ideia e usar as mesmas expressões constantes no «Cette nuit la Liberté» (Esta noite a Igualdade).
Se podiam prever, a conclusão é óbvia: Lapierre e Collins deviam ter incluido na bibliografia consultada, uma referência ao futuro «Equador» (2003).
Não o fizeram.
Se não podiam prever, a conclusão é igualmente óbvia:
Lapierre e Collins não podem ser acusados de não terem citado o futuro «Equador» (2003) na bibliografia consultada.
Como eu tinha previsto.


Arquitecto Saraiva, Sol posto said...
Miguel Sousa Tavares disse ao Correio da Manhã (sic): «(...) Se fosse para plagiar não escrevia. Há frases que foram escritas mil vezes na história da literatura, mas tenho o meu próprio estilo. Inimitável».
Vejamos.
Sousa Tavares é um homem sério.
Isso não tem discussão.
No entanto, isso não invalida o que está à vista: há parágrafos praticamente iguais e semelhanças evidentes entre os protagonistas de «Cette Nuit la Liberté» (Esta Noite a Igualdade) de Lapierre e Collins, publicado em 1975, e o «Equador» (Equador), do próprio Sousa Tavares, publicado em 2003.

Miguel Sousa Tavares não mente, não plagia e tem um estilo «inimitável».

Assim sendo, a conclusão só pode ser a seguinte:
O «Equador» foi escrito por alguém que não Sousa Tavares e publicado em nome dele. E foi esse alguém que se inspirou no «Cette nuit la Liberté (... a Igualdade) com o desconhecimento de Sousa Tavares.
Como, aliás, eu tinha previsto numa crónica que publiquei no «Expresso» à data da publicação do livro.

Mas há outro problema.
Mais grave.
Que afecta a carreira literária de Sousa Tavares.
E que é o seguinte:
Sousa Tavares deixou de ter hipótese de algum dia poder vir a ser candidato ao Prémio Nobel da Literatura.
O que reduz a lista de candidatos Portugueses a dois nomes.
António Lobo Antunes.
E eu próprio.

3 Comments:

Anonymous moshem said...

Ora aqui está! Não estou sozinho, pá, essa é que é essa, essa é que é essa!
Todos bardamerda!

27 outubro, 2006 12:28  
Blogger Tiberius said...

Não percebo a piada. Claramente é o próprio Arquitecto que está a meter lá os posts.

27 outubro, 2006 13:38  
Anonymous dj said...

eu avisei, amigos, vão lá agora ao blog e vejam como mudou diametralmente

31 outubro, 2006 17:04  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



 

banner for http://www.eurobilltracker.com

Powered By Blogger TM