.
.

NÚCLEO DURO

 

Pub

A política é a arte de fazer alianças. É só derreter os fios de ouro roubados...







Pub







terça-feira, fevereiro 28, 2006

Olá Benfica, Olé
cunha, vai buscar, olé, olé
tiberius embrulha, olé, olé


segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Alta Arte
Francis Bacon



No momento em que escrevo estas linhas, encontro-me no centro de Madrid, na Biblioteca Nacional de Espanha, um enorme edifício setecentista, que encerra uma colecção de milhões de livros. A maior e melhor biblioteca em que alguma vez estive. Uma pesquisa pelo nome de Francis Bacon resulta em 85 títulos de e sobre um dos mais espectaculares pintores de sempre (isto, já descontando os 84 livros que aparecem relacionados com este outro Francis Bacon).

A meu lado, tenho um livro chamado Francis Bacon: Lógica de la Sensación, de Gilles Deleuze. O livro é um bocado chato e baseado em interpretações vagas e metafísicas, mas a dada altura, Deleuze define bem o estilo de Bacon: "[...] os três elementos pictóricos de Bacon: as grandes cores lisas como estrutura material espacializante; a Figura, as Figuras e sua acção; o lugar, ou melhor, o redondel, a pista ou o contorno, que é limite comum da Figura e da cor lisa [...]".

Valeu a pena ter estado este ano na ARCO, a Feira de Arte Contemporânea de Madrid, e apreciar obras da malta actual, mas também alguns quadros de nomes como De Chirico (outro dos meus favoritos), Yves Tanguy, Miró, e sobretudo este quadro, do grande Bacon:



A visita trouxe-me à memória outras incursões pelo mundo da arte, ao lado de DJ Carcaça (um abraço para ti, meu querido), nomeadamente a nossa primeira visita a Madrid e à Arco, em 1996 (salvo erro), e a uma célebre exposição de Bacon em Serralves, no Porto, em 2003.

Versão original:
Cheira-me que hoje não vai haver piadinhas!
Leozinhhooooooooooooo! És grande
Os meus vizinhos de cima andam a foder como se não houvesse amanhã...

Nova versão:
Leozinhhooooooooooooo! Hoje não vai foder. Amanhã como os meus vizinhos de cima. És grande? Piadinhas! Cheira-me que haver andam a se não houvesse...

Uma mensagem de SEXA o Rei de Portugal e dos Algarves incluindo o Poço de Boliqueime



Ernesto: chucha-me a verga. Ou então vai chuchar a verga do teu vizinho de cima. Mais piadinhas e o Tiberius faz-te a ti o que os Superdragões vão fazer ao carro do Adriaanse.

Cheira-me que hoje não vai haver piadinhas!

Leozinhhooooooooooooo! És grande

Os meus vizinhos de cima andam a foder como se não houvesse amanhã...


sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Um gajo sabe que a alma dele está condenada ao Inferno sem possibilidade de redenção quando...

...dá por si de repente a escrever num texto a palavra "paradigma" sem estar a ser irónico.

PS: Este post está fraquinho, mas que querem, é sexta-feira e tal, e quando estava a escrever "paradigma" deu-me na cabeça, eh pá, isto é um momento revelador, tem de ir para o Núcleo.

PS2: Segundo uma firma de consultadoria, há 60 milhões de blogs no mundo. E o do Núcleo é o único que ainda não teceu teorias/ fez piadas/ escreveu críticas de cinema sobre o Brokeback Mountain.

CASOS DA VIDA COMENTADOS PELO NÚCLEO



Comentário: Não, querida, estás muito bem assim.


quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Poesia Nuclear
Cagada

"Pffft..." é o primeiro som-vento da entranha
O respirar traz um "prrrrec" e algo se movimenta
Aquela sólida presença que tudo ali arreganha
Vai fazendo outros sons e já nada a aguenta

O corpo perde massa, mas a água ganha
Salpicos beatificam a retaguarda sebenta
Cedo se percebe uma odoridade estranha
Não é decerto alecrim, erva-doce ou menta

Deuses da latrina esfumam essa dúvida nossa
É merda, meus amigos, merda grossa
Eu bem ouvi o "ploft" que anunciou a sua queda

O adeus conturbado fez no caminho mossa
Deixando o ar aromado de escatológica fossa
E o algodão confirmou, meus amigos, era merda

Vostradeis


terça-feira, fevereiro 21, 2006

mas também, ainda segundo o Googlism (que me faz lembrar essas tontas que são as astrólogas):

tiberius is scared
tiberius is rich in churches from the crusader and byzantine periods
tiberius is such a friendly dog
tiberius is called pontifex maximus
tiberius is a warm and comfortable hotel where guests feel at home

ernesto is essentially a person painter and all the figures are the mask of his own self
ernesto is astounded and dismayed
ernesto is also principal of the preparatory school in cuiautitlan izcalli
ernesto is in love with the beautiful but penniless widow norina
ernesto is
ernesto is a talented musician and singer from havana
ernesto is a latin rock band that really captures everyone's identity

zizou is zizou
zizou is a fucking champ
zizou is not playing that bad
zizou is out
zizou is "the sort of brother christophe always wanted"

O Google não engana!

Não há fonte de verdade mais inesgotável que o Google. Mas é preciso um intérprete para compreender a sapiência do Google. Esse intérprete é o Googlism. Basta perguntar ao Googlism sobre qualquer coisa, e ele traz de imediato a resposta.

Duvidam? Entao vejam as respostas do Googlism sobre a identidade dos membros do Núcleo:

Zizou:

zizou is not a man for the big games

zizou is impeccably bred from one of the premier thoroughbred lineages

zizou is 13

zizou is a real gourmet

zizou is so gay if you are not a violet boy

DJ Carcaça:

dj is being brought over to the tent by a limo

dj is waiting to serve you

dj is voice of the university

dj is on fire and he hasn't even had a drink yet

dj is 3 1/2 years old

dj is dead

Cablogue:

Sorry, Google doesn't know enough about cablogue yet. (também não admira, o Cablogue tem andado calado)

Ernesto:

ernesto is performing the vivaldi concerti on thursday

ernesto is a mexican of average size

ernesto is a 1989 graduate from educating hands in miami florida

ernesto is hustled into the robbers' getaway car

ernesto is an animal

ernesto is part of the same family as the late gordo


ernesto is the most complex rendition of homosexuality yet to reach the screen


Vostra:

vostra is prometeo

Tiberius:

tiberius is fighting in germany

tiberius is rapidly expanding throughout the mid

tiberius is a very active cat and is made up of muscle instead of fat

tiberius is allowed to become emperor

tiberius is in alle staten wanneer hij de ware bedoelingen van seianus verneemt

tiberius is not

tiberius is a brutal thug

tiberius is remembered as a monster and tyrant


segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Escutas do Núcleo

[Um velho a tentar flirtar com uma jovem empregada de café, enquanto mantém conversa de balcão de café com um outro velho, aqui designado por "velho 2"]

Velho - Dizem os velhos que uma mulher sem vícios é igual a um jardim sem flores...
Velho 2 - Ai é, têm que ter vícios?
Velho - Sim, têm que gostar de homens.
Velho 2 - Mas isso não é um vício...
Velho - Pode ser [e aqui olha gulosamente para a empregada, que se mantém com um ar enfastiado], há mulheres que são insaciáveis, que na cama querem sempre mais. E o senhor sabe bem disso porque já apanhou algumas delas, olhe que eu já o conheço há 50 anos.

Etiquetas:

Este gajo come que nem um alarve!


terça-feira, fevereiro 14, 2006

CASOS DA VIDA COMENTADOS PELO NÚCLEO

'Avôs Metralha' acusam morto em tribunal



"O Texas e o Rosa ligaram-me, eu fui ter com eles, mas meti-me nos copos e não me lembro de mais nada". Foi assim que Vítor Rocha, mais conhecido por Orelhas, começou o seu testemunho, na primeira audiência de um julgamento que começou ontem no Tribunal de Sintra, e cujos contornos burlescos já fizeram com que ficasse conhecido como "o caso dos avôs metralha".

A história remonta a 1 de Abril de 2004. Três homens de 71, 67 e 62 anos (respectivamente Texas, Orelhas e Rosa) foram apanhados em flagrante, depois de terem assaltado, alegadamente pela segunda vez, uma pastelaria nos arredores de Abrantes.

Além da avançada idade dos assaltantes, uma outra curiosidade transformou um simples roubo num enredo quase cinematográfico. A mercadoria furtada consistia em chocolates, bombons, pastilhas elásticas e... rebuçados. Mas o insólito não fica por aqui. Ao que tudo indica, os três ladrões só terão sido apanhados porque a namorada de um deles - uma jovem de 18 anos - terá decidido denunciar o crime à Polícia Judiciária.

Depois de se ter escudado no álcool para se demarcar do primeiro assalto, e instigado a comentar a sua participação no segundo roubo à mesma pastelaria, o Orelhas repetiu "Da segunda vez foi igual. Fui ter com eles mas, como cheguei antes da hora marcada, tornei a embriagar-me. E não me recordo de mais nada". A juíza, presidente do colectivo, não conteve o riso e retorquiu: "Isso é que o senhor bebeu! Bebeu e bem!"

Armas e droga à mistura

Quanto ao material encontrado na roulotte de Orelhas, num mandado de busca posterior à detenção, (uma caçadeira, munições, meio quilo de haxixe, vários cartuchos, um spray de gás paralisante), o arguido disse não ter conhecimento de nada "Quando fui detido, depois do assalto, dei as chaves da minha roulotte ao Rosa...". A juíza tornou à ironia "Quer fazer os juízes acreditar que foi o sr. António Rosa que lá pôs essas coisas? Isso dá jeito porque como ele entretanto morreu não é possível saber, não é verdade?"

Já os bilhetes de identidade roubados que Orelhas tinha em sua posse, um dos quais falsificado com a sua fotografia, o arguido não teve como negar nem tentou culpabilizar o comparsa já morto. "Isso é verdade. Comprei os bilhetes de identidade em Barcelona".

A esferográfica como arma

O segundo arguido a ser ouvido ontem pelo colectivo de juízes foi Manuel Pires, conhecido por Texas. O homem de 71 anos foi muito claro "Dizem que assaltámos a pastelaria duas vezes e é mentira. Nós fomos lá uma primeira vez mas foi só para estudar a melhor maneira de entrar. Mas nem sequer entrámos. Depois voltámos uma segunda vez. Mas como , para nossa surpresa, as janelas estavam com grades, também não chegámos a entrar. Só à terceira é que foi".

Sobre a sua participação no assalto, Texas alegou ter ficado sempre no carro, além de nunca ter imaginado que os parceiros fossem à pastelaria com o intuito de a assaltar "O que estava combinado era que eles iam arrombar o cadeado da máquina do tabaco. E só isso. Nunca me passou pela cabeça que eles trouxessem mercadoria do café onde eu era cliente habitual".

Segundo Texas, o canhão da máquina do tabaco serviria de molde para o Rosa, serralheiro de profissão, fazer uma chave destinada a abrir um armazém de jipes. "Eu não sou ladrão. A minha arma é a esferográfica", sublinhou ainda, em tom grave.

A culpa é do morto

No que diz respeito à arma encontrada na sua casa, Texas garantiu não lhe pertencer. "E então a arma era de quem?", quis saber a juíza. "Não posso dizer", começou o Texas, acrescentando depois em surdina "Não vou agora atirar as culpas para cima de um morto, não é?"

A juíza esboçou então um sorriso sardónico "Não me diga que a arma também pertencia ao falecido sr. Rosa?" O arguido acabou por confirmar, jurando dizer nada mais do que a verdade. A presidente do colectivo de juízes tornou a rir com a convicta resposta do arguido: "Ora como é que eu já estava a adivinhar?"


Comentário: O Núcleo solidariza-se particularmente com o Orelhas. O homem tem tanta vontade de encontrar o seu gang de amigos que chega sempre antes da hora marcada aos encontros, acabando inevitavelmente por se embebedar e por perder a noção dos seus actos. E é assim que um gajo se vê em situações embaraçosas, por exemplo a fanar rebuçados de uma pastelaria rasca em Abrantes. Nós aqui no Núcleo temos alguma experiência neste género de situações. Alguns dos nossos membros já acordaram em quartos desconhecidos (consta que de gajas, mas não há certezas)
sem saber como lá chegaram. E não foi por isso que esses membros foram a tribunal. Ainda andam por aí, tolos e à solta.

Fonte: Sónia Morais Santos, Diário de Notícias


segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Uma proposta modesta

"Por que não, além do campeonato do Mundo e do campeonato da Europa de futebol, fazer um campeonato euro-árabe? Acho que era uma das coisas que mais podia aproximar"

...assim falava o novo guru do Núcleo, Beiças do Amaral, logo aqui abaixo.

O Comité para a Paz Mundial e Apostas na Betandwin do Núcleo concorda: isto não há nenhuma crise mundial que não se resolva com um belo jogo de bola. Aliás, em termos de relações entre países ricos da Europa e países muçulmanos, não há melhor exemplo de como o futebol ajuda para a concórdia do que este ou este.

Há um tipo com uma proposta gira num jornal canadiano: para obrigar o Irão a parar o seu programa nuclear, ameaçava-se com a expulsão do Mundial de futebol.

O nosso MNE tem naturalmente uma visão muito mais lúcida e humanista do que esse laparoto do Canadá. O Instituto de Estudos Estratégicos e Técnico Tácticos do Núcleo divulga em primeira mão que, em nome da paz mundial e contra o choque de civilizações, o nosso MNE ordenou à selecção de Portugal que perca de propósito o seu jogo no Mundial contra o Irão.

Para comentar a proposta de Freitas, a TV Núcleo ouviu o roupeiro da selecção nacional, AC Silva:



AC Silva: Quê, perder de propósito? O Felipão já vai muito à frente, já nos tinha dito que com o Irão põe o Rui Nereu na baliza e o Postiga a avançado!



Escutas do Núcleo: o MNE está xexé

Como é habitual nos altos padrões de qualidade das Escutas do Núcleo, nem uma palavra do que se segue foi inventada. É tudo a transcrição mais fidedigna:

"[As críticas ao comunicado do MNE onde se condena os cartoons dinamarquesas e não se diz uma palavra sobre as manifestações violentas nem as ameaças de morte foram motivadas] pelo facto de algumas pessoas pretensamente muito cultas e intelectuais não perceberam que por detrás de tudo o que se fala está um perigo para a paz mundial. Como governante responsável estou a tentar evitar a escalada deste conflito e a colocar água na fervura."

«Se [Manuel Alegre] critica um pequeno comunicado feito por mim no Ministério dos Negócios Estrangeiros está no seu direito, somos um país livre, é a liberdade de crítica que todos os cidadãos e por maioria de razão os deputados têm em relação aos governantes, não tenho nada a comentar.»

«Quem têm sido os maiores agressores nos últimos tempos? Somos nós! Portanto, cabe-nos a nós a iniciativa e cabe-lhes a eles também dar passos nesse sentido e não utilizarem a violência porque os protestos são legítimos mas há muitas maneiras pacíficas de fazer protesto.»

«A nossa obrigação é que cada vez construamos mais pontes. Já chegou o Muro de Berlim e o muro construído recentemente entre Israel e uma parte da Palestina. Não vamos agora fazer um muro no Mediterrâneo! É preciso é pontes e alguns túneis, também.»



(Vocês agora vão julgar que esta fui eu que inventei, só para fazer pouco do Freitas. Mas como dizia o outro, I'm not making this up, nem estou a citar fora do contexto, nem nada:)

"Por que não, além do campeonato do Mundo e do campeonato da Europa de futebol, fazer um campeonato euro-árabe? Acho que era uma das coisas que mais podia aproximar".


Inquérito de rua do Núcleo: perguntamos a transeuntes o que é que eles pensam das declarações de Freitas.



C. Silva, funcionário público, membro dos No Name Boys

Essa do campeonato euro-árabe é boa ideia, nós com o Cristiano Ronaldo era cá uma coça que os mouros até andavam de roda.

Etiquetas:


sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Escutas do Ministério Público (as únicas que são melhores qu'as do Núcleo, de tal forma que lhes vamos lançar uma OPA)

[conversa entre os árbitros Pedro Sanhudo e Óscar Coutinho]
PS: Olha bebemos... Hoje fomos jantar... cento e quarenta euros... do jantar...
OC: Os três?!
PS: Sim...
OC: Mas o quê? Foste à marisqueira...?
PS: Ó pá, comemos uma merdita de nada... Agora veio uma garrafa de whisky!
OC: Caralho! E o Gondomar...? O Gondomar não pagou?!
PS: Não! Desta vez não interessava. Ó pá, deu-nos umas correntes... que aquela merda pesa para aí dez quilos!(risos)
OC: Eles deram outra vez... outras merdas em ouro...?
PS: Deram.
OC: Ahh, foda-se!!!
PS: Espectaculares! Espectaculares! Ultrapassou as medidas...!
OC: Caralho, não... Vós daqui a pouco, puta...! Ides abrir uma ourivesaria!
PS: É o mais certo!


[conversa entre Valentim Loureiro, que é o que se sabe, e José Luís Oliveira, ex-vice da câmara de Gondomar e presidente do clube de futebol local]
VL: Oh que caralho! O gajo esteve mal? [querendo perguntar se o árbitro esteve mal]
JO: Esteve bastante mal. E acabou... Quer dizer... Eles marcaram um penaltie a acabar. Expulsou-nos um jogador. Entearam-se os dois jogadores. Um deles é nosso. Aquilo a expulsar era os dois. Mas a bola até estava parada. Eu não sei como é que essa merda... a lei do jogo.
VL: Como? Como?
JO: Estava o jogo parado...
VL: Sim...
JO: Os gajos a fazer um lançamento...
VL: Sim...
JO:... Ou um livre ou o caralho e os gajos pegaram-se, os dois jogadores, o nosso e um deles, junto da área.
VL: Oh, é burro, também!
JO: E o filho da puta marca penaltie.
VL: Estava 1-1?
JO: Até expulsou o gajo. Estava 1-1.
VL: Quem era o gajo?
JO: Era o Sérgio.
VL: Qual Sérgio?
JO: O Sérgio Pereira. É do Porto.
VL: Oh que filha da puta!
JO: Oh... Isto é o Pinto de Sousa [então presidente do conselho de arbitragem]. Eu tinha-lhe pedido... Veio este de recurso. Porque era para vir... Eu tinha pedido o Pedro Sanhudo e o gajo não quis mandá-lo. Que se foda!
VL: Então mas esse filho da puta também não faz nada que a gente... [querendo dizer que Pinto de Sousa não estava a nomear árbitros de acordo com o pedido].
JO: Não ajuda... não ajuda nadinha. Já Domingo também teve que vir um...
VL: Vá para a puta que o pariu! Tenho que me empertigar com o gajo, pá.
JO: Podia também ter expulso o gajos deles. Não expulsou nenhum.
VL: Tenho que falar com o gajo...
JO: A ameaçá-lo.
VL: É um artista do carago esse Pinto...da merda. Então o filho da puta no princípio da época não manda os gajos que se quer, porquê?
JO: Quer sempre que lhe dê 12 gajos.
VL: Vá para a puta que o pariu!
JO: A gente se der uma dúzia de gajos não tem... não tem interesse nenhum.
VL: Um merdas do caralho! Temos que falar com esse bardamerda! É. Tenho que marcar aí um encontro e eu aperto-lhe os [palavra inaudível, mas pelo registo linguístico anterior supõe-se que seja "colhões", também podendo ser "tomates", ou mesmo "túbaros"]

[conversa entre um militar ligado ao futebol e DJ Carcaça, no momento em que o primeiro soube que DJ se preparava para publicar as escutas transcritas em cima]

Militar: Ó Carcaça, eu vou-lhe dar um conselho: não se meta nisso...
DJ Carcaça: Eu?
Militar: Senão eu tomo medidas e limpo-o do futebol, dos blogues e da columbofilia.
DJ: Mas...
MIlitar: Ouça o que eu lhe estou a dizer!!
DJ: ...mas...mas...
Militar: Você faça o seu trabalho...
DJ Carcaça: E eu faço o meu trabalho.
Militar:... mas não se meta em áreas que conflituem com algo que tenha a ver comigo!
DJ: Mas que áreas?
Militar: Não se faça de palhaço, você sabe bem de que áreas estou a falar. Olhe que eu um dia destes ainda me chateio e começo a cortar pescoços...

Etiquetas:


quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Poesia Nuclear
Aconteceu numa padaria de Lisboa

"Ainda tem carcaças", pergunta a menina à padeira.
"Não, não há", responde-lhe ela e o Carcaça, mesmo ao lado, pensa mas não diz:
"Há Carcaça, há Carcaça, há Carcaça sim senhor."
E a menina pede duas bolinhas faz favor...


segunda-feira, fevereiro 06, 2006



Nossa senhora das mamas


No grande debate dos cartoons dinamarqueses, os babões do costume já vieram com a conversa do "e se fosse o menino Jesus, também não gostavam não é", e que isso de liberdade de expressão é muito giro mas com respeitinho, como dizia o Salazar e o Diácono Remédios, e etc., etc.

A propósito do assunto, o Núcleo recomenda a peça "Nossa Senhora da Flandres". É uma peça escrita por um artista tunisino, Chokri ben Chikha, que vive na Bélgica.

Mete a Virgem Maria de mamas ao léu e diálogos anti-semitas.

Pormenor impagável e que eu não estou a inventar: não só ainda não apedrejaram a embaixada da Tunísia como a peça é subsidiada pelo Ministério da Cultura da Bélgica.

Comentário do comité para a intolerância religiosa do Núcleo: Todos os membros do Núcleo defenderão incansavelmente e até às últimas consequências qualquer obra de arte que meta mamas.



Jihad dos cartoons: Núcleo também é alvo

O mundo islâmico está em pé de guerra por causa dos cartoons de Maomé num jornal dinamarquês. Os cartoonistas estão escondidos, por medo de represálias de terroristas. Mas a jihad não se limita só aos dinamarqueses.

Os membros do Núcleo também estão na lista negra dos islamistas por blafémias contra o profeta.

Carcaça é um conhecido blasfemador, e os radicais islamistas têm provas concretas disso.

Vostradeis, cujas obras são publicadas regularmente na imprensa internacional, é acusado de, num cartoon, ter retratado um tipo com barba que "bem podia ser o Profeta".

Cablogue está na lista negra por "demonstrar demasiado afecto pelo chouriço e outros derivados do porco", animal impuro que o Profeta não deixa comer.

Tiberius foi apanhado mais do que uma vez a usar o nome de Alá em vão.

Ernesto, os islamistas não têm assim nenhum motivo de queixa dele, mas acharam que ele ficava triste se ficasse de fora, e decretaram uma jihad contra ele na mesma. Ouviam-se gritos de "morte a Ernesto" ontem nas ruas de Beirute, mas claramente eram só a fingir.


Zizou
foi apanhado no meio da rua sem burka nem véu, violando as normas de decência para as mulheres islâmicas. Esclarecido de que Zizou não é uma mulher, o mullah Ahmed el Ahmed respondeu "ah não? mas parece".

Escutas do Núcleo:

"O Louçã é o Cavaco de esquerda."
[El Cablogue]

"Hoje não há pito para ninguém!"
[Puta do Cais do Sodré, proclamando para os passantes.]

"Já se mijava!"
[Vostradeis]

"Os homens são uma raça um bocado bruta."
[Pessoa com o mesmo nome do que um ex-treinador espanhol do SLB]

"Não me chateava ver o PC no governo, o BE nunca. O Louçã é contra tudo aquilo que tem consistência."
[Tiberius]

"Não há nada que se coma?"
[Vostradeis]

Etiquetas:


quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Poesia Nuclear
Retrato próprio

Magro, de olhos azuis, carão moreno,
Bem servido de pés, meão na altura,
Triste da facha, o mesmo de figura,
Nariz alto no meio, e não pequeno.

Incapaz de assistir num só terreno,
Mais propenso ao furor do que à ternura;
Bebendo em níveas mãos por taça escura
De zelos infernais letal veneno:

Devoto incensador de mil deidades
(Digo, de moças mil) num só momento,
E somente no altar amando os frades:

Eis Bocage, em quem luz algum talento;
Saíram dele mesmo estas verdades
Num dia em que se achou cagando ao vento.

Manuel Maria Barbosa du Bocage
[O citador dedica à remodelação gráfica do Vostradeis]

Sanduíche-iche (Segundo tomo)
Nasce uma estrela-trêla



Depois de termos apresentado aqui a célebre actuação da doutora Ruth Lemos, é chegada a hora de contar como foi que ela se transformou num sucesso em todo o Brasil.

Depois do dia em que a nutricionista pernambucana terá inventado em directo o vocábulo "sanduíche-iche" (entre outros), as dúvidas abateram-se sobre a nação tupiniquim: "A mulher é mesmo gaga ou está só super-nervosíssima?", "O que é que pode causar uma gagueira tão estranha?" e, mais importante, "O que são vegetais folhosos?"

Enquanto procuravam respostas para essas perguntas, os brasileiros aproveitaram para pôr a imaginação e o bom humor a funcionar, e prontamente lançaram na Internet remakes da entrevista, paródias animadas e uma versão de um clip do South Park, com uma personagem que aparece constantemente a dizer "Sanduíche-iche".

(Continua...)


quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Vá de metro, Satanás!

Eu bem sei que tinha prometido aqui há uns tempos não voltar a meter poesia neste augusto espaço. Mas isto não é bem poesia, é melhor: é publicidade.

Julgava que o único poeta que eu tinha pachorra para ler era o Pessoa; mas lembrei-me ontem de Alexandre O'Neill. Que também tenho pachorra para ler. E calhou ontem eu dar com este sítio.

Que ao fundo traz a obra publicitária do O'Neill. Já sabia do lendário "há mar e mar", mas o resto não. Vostra, lê isto: este homem é o teu avô espiritual.

Cliente: Instituto de Socorros a Náufragos
- Versão original: "Há Mar e Mar, Há Ir e Voltar"

Cliente: Bosch
- Versão original: "Bosch é Brom" (recusada)
- Versão final: "Bosch é Bom"

Cliente: Colchões Lusoespuma
- Versão original: "No Colchão Lusoespuma, Você Dá Duas Que Parecem Uma" (recusada)
- Versão final: não houve

Cliente: Metropolitano de Lisboa
- Versão original: "Vá de Metro Satanás" (recusada)
- Versão final: "Vá de Metro. Não se Deixe Ficar Para Trás"

Cliente: Instituto de Socorros a Náufragos
- Versão original: "Passe Um Verão Desafogado" (recusada)
- Versão final: não há registos

Cliente: Gazcidla
- Versão original: "Gazcidla na cozinha é um descanso" (recusada)
- Versão final: "Gazcidla, o gás da cidade"

Cliente: companhia de seguros (não há registos do nome)
- Versão original: "O Passado, O Presente e o Seguro"

Cliente: não há registos
- Versão original: "Peixes de Todo o Mundo, Congelai-vos!"

Cliente: companhia de seguros (não há registos do nome)
- Versão original: "Pelo Sim, Pelo Não, É Melhor Pelo Seguro"

Cliente: estalagem da zona de Sintra (não há registos do nome)
- Versão original: "Na Estalagem ?X?, Você Está Como Não Está Em Sua Casa"

Cliente: empresa de papel higiénico (não há registos do nome)
- Versão original: "Vá à Merda!" (recusada)
- Versão final: não houve

Escutas do Núcleo
[pensamentos desgarrados que passam pela cabeça de um adepto do Porto em vésperas do Porto-Braga]

Levo o cachecol ou o lenço branco?

Levo o verilight ou a navalha? Ou aqueles isqueiros pesados, bons de atirar?

O Adriaanse tem um BMW ou um Mercedes?

Qual é que será a melhor maneira de pegar fogo a um carro? Aqueles de Paris é que haviam de saber.

Foda-se isto ou é o ciganito a resolver esta merda sozinho outra vez ou tamos tramados.



E este gajo que é que está aqui a fazer? Tem cara de lampião! Vai-te embora oh mouro!

Etiquetas:

Os Carcaças

Nota ao Carcaça: gosto dessa ideia de fazer uns Razzies à Núcleo. Proponho chamar-lhes "os Carcaças".

Nota ao Zizou: Diz a esse tal de "Rui Cunha" que o Carcaça noutro dia emprestou-me um documentário francês do Manuel de Oliveira sobre o Cesariny e as amibas indianas, e era bem bom.

Outra nota ao Carcaça: Eu gostei do Guerra dos Mundos, tirando aquela parte em que o Cruzes mete uma granada na, hmm, no, erm, no restaurante Cona de uma nave espacial.

Nota ao Vostra: Tu nem te atrevas a postar sobre este assunto.

Escutas do Núcleo: Na vertical

(diálogo entre profissionais de meia idade da comunicação social lisboeta)

Profissional 1: Essa [outra profissional de meia idade da comunicação social]é das que fez carreira a subir na vertical.

Profissional 2: Na vertical?... Queres dizer na horizontal?

Profissional 1: Sim sim, na horizontal claro.

Etiquetas:

DJ:
1. vai apanhar nessa peida anafada
2. tu és tipicamente aquele tipo de gajo que se acha muito sofisticado: cinema americano, pfff, o que é bom é o manel de oliveira e o cinema francês e o indiano e documentários sobre o cesariny e sobre as amibas
3. eu gosto do tom, o tom é um grande actor, mas é um tipo injustiçado por pessoas como tu

Desóscar

Numa altura em que foram anunciados os nomeados para os Óscares de 2006, o Núcleo vai debruçar-se sobre os piores filmes do ano transacto. Vamos lá ver se chegamos a consenso e se este debate decorre com elevação, mas desde já digo que uma amiba tem melhor gosto cinematográfico do que o homem antes conhecido como zizou. Escolher o pior filme de 2005 é difícil, dado que tenho a impressão de que o cinema está aviltado e decadente. O cinema é cada vez mais uma extensão da televisão e os filmes são feitos de acordo com fórmulas para agradar ao gosto médio. Por outras palavras, é muito raro conseguir ver filme extraordinário, por isso já quase não vou ao cinema. O mais próximo de bons filmes que vi recentemente foram "Broken Flowers" e "Match Point", mas mesmo esses ficaram aquém das expectativas. Só os documentários se safam e me cativam (vejam, por exemplo, o milagre expressivo que é "Autografia", um retrato da velhice do poeta Cesariny que chega a ser um poema visual, particularmente naquela parte em que ele declama a lista de todos os seus amigos mortos e suicidados, para acabar: "´Lisboa para mim morreu sem enterro, é um deserto"). Mas voltemos ao pior de 2005. Suponho que o Tiberius vá votar no "Fiel Jardineiro", mas eu inclino-me mais para esse filme absolutamente merdoso e nojento que é "Guerra dos Mundos". Li hoje que os Tom Cruise está nomeado para o galardão de pior actor dos Razzies (uns gajos que nos andam sempre a imitar). O meu voto vai, portanto, para esta bosta:



 

banner for http://www.eurobilltracker.com

Powered By Blogger TM