.
.

NÚCLEO DURO

 

Pub

A política é a arte de fazer alianças. É só derreter os fios de ouro roubados...







Pub







segunda-feira, abril 24, 2006

Disputas do Núcleo

Regresso da concórdia

Depois de uma crise que chegou a ameaçar abalar o Núcleo, a concórdia regressou. Conforme estas escutas exlusivas comprovam, a paz volta a vingar entre Vostra e DJ Carcaça

VOSTRADEIS: Peço-te encarecidamente que me poupes à vergonha suprema de revelares material fotográfico íntimo sado-maso no nosso ciber-mass-medium. Estou do teu lado.

CARCAÇA:O que foi, vostradeizinho? Ficaste melindrado?

O momento da reconciliação, numa foto exlusiva Núcleo/Magnum Chocolate:

(Vostra, à esquerda: Estou do teu lado, DJ)



O resto das escutas é prejudicado por uma série de ruídos animalescos:

VOSTRADEIS:Ai, ai, Carcaça, tu és implacável. Rendo-me.

CARCAÇA: Tenho aqui material muito interessante e pronto para ser [ininteligível, mas parece "vergastado"]...

VOSTRADEIS: Vergastemo-lo pois.

CARCAÇA: Tu abriste a caixa de Pandora, meu caro [riso maquiavélico AHAHAHAH!].

VOSTRADEIS: Carcação, meu lorde! Não estava a gozar, meu querido. Eu estava mesmo a falar a sério. Tu és peso-pesado demais para mim.

(mais ruídos animalescos)

VOSTRADEIS: Ai, ai, Carcaça. Tu dás com muita força. És um bruto!


Fica assim sanada a discórdia, e Vostradeis comprometeu-se a não abrir o arquivo de imagens comprometedoras de elementos do Núcleo. Não serão revelados, por exemplo, documentos sobre...

*A dimensão dos pequenos-almoços de Zizou:
Pequeno-almoço de Zizou (foto parcial) em 1996

*A reacção difícil do Ateneu Poético de Marraquexe ao último livro de Cablogue:
A poesia concreta de Cablogue é controversa em Marraquexe

*Um contrato de patrocínio da gorada carreira de Ernesto no ténis que resultou no nosso ídolo desportivo a usar equipamentos invulgares:
Ernesto, numa partida do Torneio Internacional da Venda das Raparigas de 1984



ÚLTIMA HORA:

Tiberius promete reacção ao novo clima de concórdia do Núcleo:

Estou triste. Estou verdadeiramente entristecido com este clima de desconfiança, suspeição e ataques pessoais no Núcleo. Estou triste porque ninguém me ataca a mim. Andei eu meses a fio a escrever quilos de posts a ver se provocava alguém, e nicles, ninguém me liga.

Agora estão o Vostra e o Carcaça pegados, e meses e meses de injúrias, calúnias e insultos postados pelo Tiberius são olimpicamente ignorados. Assim não pode ser! Querem zangar-se com alguém, zanguem-se comigo, oh caralho!

I WANT SOME ACTION, I WANT SOME FUN!

Assim que tiver tempo, meto uma posta no blog a desancar em toda a gente de tal maneira que fica tudo de relações cortadas comigo. Não perdem pela demora. Vão-se todos foder,

Tiberius



E eis, em primeira mão mundial, a REACÇÃO OFICIAL DE TIBERIUS AO NOVO CLIMA DE PAZ NO NÚCLEO, num texto original de sua lavra:


Uma geração, que consente deixar-se representar por um Vostradeis é uma geração que nunca o foi! É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma rêsma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero! Abaixo a geração! Morra o Vostra, morra! Pim!


Uma geração com um Carcaça a cavalo é um burro impotente! Uma geração com um DJ à proa é uma canôa uni seco! O Carcaça é um cigano! O Carcaça é meio cigano! O Carcaça saberá grammática, saberá syntaxe, saberá medicina, saberá fazer ceias p'ra cardeais saberá tudo menos escrever que é a única coisa que ele faz!


O Carcaça pesca tanto de poesia que até faz sonetos com ligas de duquezas! O Carcaça é um habilidoso! O Carcaça veste-se mal! O Carcaça usa ceroulas de malha! O Carcaça especúla e inocula os concubinos! O Carcaça é Carcaça! O Carcaça é júlio! Morra o Carcaça, morra! Pim!



O Cablogue fez uma sorôr mariana que tanto o podia ser como a sorôr ignez ou a ignez de castro, ou a leonor telles, ou o mestre d'aviz, ou a dona constança, ou a nau cathrineta, ou a maria rapaz! E o Cablogue teve cláque! E o Cablogue teve palmas! E o Cablogue agradeceu!

O Cablogue é um ciganão! Não é preciso ir p'ró rocio p'ra se ser um pantomineiro, basta ser-se pantomineiro! Não é preciso disfarçar-se p'ra se ser salteador, basta escrever como Cablogue! Basta não ter escrúpulos nem moraes, nem artísticos, nem humanos! Basta andar co'as modas, co'as políticas e co'as opiniões! Basta usar o tal sorrisinho, basta ser muito delicado e usar côco e olhos meigos! Basta ser judas! Basta ser Cablogue! Morra o Cablogue, morra! Pim!



O Ernesto nasceu para provar que, nem todos os que escrevem sabem escrever! O Ernesto é um automato que deita pr'a fóra o que a gente já sabe que vae sahir... Mas é preciso deitar dinheiro! O Ernesto é um soneto d'elle-próprio! O Ernesto em génio nunca chega a pólvora secca e em talento é pim-pam-pum! O Ernesto nú é horroroso! O Ernesto cheira mal da boca! Morra o Ernesto, morra! Pim!

O Ernesto é o escarneo da consciência! Se o Ernesto é portuguez eu quero ser hespanhol! O Ernesto é a vergonha da intellectualidade portugueza! O Ernesto é a meta da decadência mental! E ainda há quem não córe quando diz admirar o Ernesto! E ainda há quem lhe estenda a mão! E quem lhe lave a roupa! E quem tenha dó do Ernesto! E ainda há quem duvide de que o Ernesto não vale nada, e que não sabe nada, e que nem é intelligente nem decente, nem zero!



Continue o senhor Zizou a escrever assim que há-de ganhar muito co'o alcufurado e há-de ver, que ainda apanha uma estátua de prata por um ourives do porto, e uma exposição das maquetes p'ró seu monumento erecto por subscriçao nacional do século a favor dos feridos da guerra, e a praça de camões mudada em praça do dr. Julio Zizou, e com festas da cidade p'los anniversários, e sabonetes em conta «julio Zizou» e pastas Zizou p'rós dentes, e graxa Zizou p'rás botas, e niveina Zizou, e comprimidos Zizou e autoclismos Zizou e Zizou, Zizou, Zizou, Zizou... E limonadas Zizou - magnesia.

E fique sabendo o Zizou que se um dia houver justiça em portugal todo o mundo saberá que o autor dos luzíadas é o Zizou que n'um rasgo memorável de modéstia só consentiu a glória do seu pseudónimo camões. E fique sabendo o Zizou que se todos fôssem como eu, haveria taes munições de manguitos que levariam dois séculos a gastar. Mas juygaes que n'isto se resume a litteratura portugueza? Nãó! Mil vezes não! Temos, além d'isto o chianca que já fez rimas p'ra alubarrota que deixou de ser a derrota dos castelhanos p'ra ser a derrota do chianca.


E as pinoquices de vasco mendonça alves passadas no tempo da avôsinha! E as infelicidades de ramada curto! E o talento insólito de urbano rodrigues! E as gaitadas do brun! E as traducções só p'ra homem (d) o illustríssimo excelentíssimo senhor mello barreto! E o frei matta nunes môxo! E a ignez syphilitica do faustino! E as imbecilidades do sousa costa! E mais pedantices do Vostra!

E alberto sousa, o Vostra do desenho! E os jornalistas do seculo e da capital e do noticias e do paiz e do dia e da nação e da repubuca e da lucta e de todos, todos os jornaes! E os actores de todos os theatros! E todos os pintores das bellas artes e todos os artistas de portugal que eu não gosto. E os da aguia do porto e os palermas de coimbra! E a estupidez do oldemiro cesar e o doutor josé de figueiredo amante do museu e ah oh os sousa pinto hu hi e os burros de cacilhas e os menús do alfredo guisado!

E (o) rachitico albino forjaz sampaio, critico da lucta a quem o fialho com immensa piada intrujou de que tinha talento! E todos os que são politicos e artistas! E as exposições annuaes das bellas arte(s)! E todas as maquetas do marquez de pombal! E as de camões em paris! E os vaz, os estrella, os lacerda, os lucena, os rosa, os costa, os almeida, os camacho, os cunha, os carneiro, os barros, os silva, os gomes, os velhos, os idiotas, os arranjistas, os impotentes, os scelerados, os vendidos, os imbecis, os párias, os ascetas, os lopes, os peixotos, os motta, os godinho, os teixeira, os diabo que os leve, os constantino, os grave, os mantua, os bahia, os mendonça, os brazão, os mattos, os alves, os albuquerque, os sousas e todos os Vostra que houver por ahi!!!!!!

E as convicções urgentes do homem christo pae e as convicções catitas do homem christo filho! E os concertos do blanch! E as estatuas ao leme, ao eça e ao despertar e a tudo! E tudo o que seja arte em portugal!


E tudo! Tudo por causa do Vostra! Morra o Vostra, morra! Pim! Portugal que com todos estes senhores, conseguiu a classificação do paiz mais atrazado da europa e de todo omundo! O paiz mais selvagem de todas as áfricas! O exilio dos degradados e dos indiferentes! A africa reclusa dos europeus! O entulho das desvantagens e dos sobejos! Portugal inteiro ha-de abrir os olhos um dia - se é que a sua cegueira não é incurável e então gritará commigo, a meu lado, a necessidade que portugal tem de ser qualquer coisa de asseiado! Morra o Vostra, morra! Pim!

3 Comments:

Anonymous Mess said...

Olha o sacana do TIbas, olha-me o grande filibusteiro!

25 abril, 2006 01:52  
Anonymous Almada Negreiros said...

Corsário!

25 abril, 2006 01:53  
Anonymous Zézé Camarinha said...

Quem sou eu? Sou o último dos machos latinos, que tem o sangue de macho a escorrer nas veias, que sente orgulho em ser homem para satisfazer as tão necessitadas mulheres que me chegam às mãos de todos os cantos do mundo!

25 abril, 2006 01:55  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



 

banner for http://www.eurobilltracker.com

Powered By Blogger TM