.
.

NÚCLEO DURO

 

Pub

A política é a arte de fazer alianças. É só derreter os fios de ouro roubados...







Pub







quarta-feira, agosto 04, 2004

Fahrenheit Carcaça

Amigo Carcaça, temos de polemizar outra vez. Escreve vocelência que o mais estarrecedor é a reacção ao Outfoxed do comentador da Fox News:

"Dizer que esta estação promove a perspectiva republicana é como dizer que o Papa é católico, isso é evidente. A prática de fazer jornalismo com um ponto de vista é normal nos EUA (...) Esta é uma estação cujos espectadores na sua maioria esmagadora são republicanos. Por isso, a Fox News faz uma programação virada para esses espectadores, Que é que isso tem de especial?"

O homem não está de facto a dizer nada de especial. A ideia de fazer jornalismo com uma perspectiva não é nova, nem original.

A imprensa moderna nasceu nos séculos XVIII/XIX, e nessa altura os jornais tinham todos uma perspectiva política. Estavam ligados a um grupo ou a uma facção qualquer. Mesmo hoje, na América e na Europa, a maior parte dos jornais têm uma inclinação explícita.

O Times de Londres ou o Le Figaro são tradicionalmente conservadores. O Guardian ou o Le Monde estão mais de esquerda. Na tradição anglo-saxónica, os jornais têm páginas editoriais que, quando há eleições, declaram apoio a um candidato ou a outro.

Isso não quer dizer que estes jornais não tenham jornalismo isento e de qualidade. O exemplo ideal é o Wall Street Journal: as páginas editoriais e de comentário estão completamente à direita, de um bushismo selvático. Mas as páginas de noticiário são isentas e rigorosas.

O problema é diferenciar claramente entre o que é notícia e o que é opinião. Não é um problema tão fácil de resolver como parece; um jornalista não é um eunuco, e por muito boa vontade que ele tenha, é impossível fazer uma notícia puramente objectiva.

Por isso é que em Portugal, em que os jornais são teoricamente tão imparciais e objectivos como o Espírito Santo (o da Santa Trindade, não o dos bancos), se diz que tal jornal é mais à esquerda ou mais à direita.

Um exemplo disso é o sítio onde foste buscar a frase - ou eu muito me engano ou foste tirá-la a um artigo publicado num certo pasquim aí da terra, artigo que ainda por cima mete a citação fora do contexto.

Metade da programação da Fox é comentário - talk shows em que cabeças falantes (quase todas de direita) botam faladura. Até aí, tudo bem. O verdadeiro problema que o Outfoxed põe é que mesmo na parte de noticiário eles não são lá muito fair & balanced. Mas isso são outros quinhentos.

Agora, caro Carcaça, argumentares com frases tiradas do tal pasquim de má reputação, e ainda por cima rematares com uma citação do Archie Bunker, isso não fica bem.

E esse ódio MichaelMoorista aos gajos que guiam BMs de topo de gama, isso também não está nada bem. Qual é o mal dos BMs de topo de gama? Eu gosto. Se tiveres um, podes dar-mo que eu não me importo.

P.S: Respeito pelo Carrol O'Connor, que era um actor bestial e já morreu.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



 

banner for http://www.eurobilltracker.com

Powered By Blogger TM